jusbrasil.com.br
19 de Agosto de 2019

Home office

É possível no meio jurídico?

Heloisa Helena Pereira de Carvalho, Advogado
há 2 anos

Home Office

O home office é uma prática que vem crescendo e está sendo adotada por muitas empresas como possibilidade de trabalho.

Até mesmo alguns Tribunais do país já adotam, ou pretendem adotar essa prática, tais como o TST, onde os funcionários comparecem para reuniões, e o TJSP que já estuda a possibilidade de implantar esta prática de trabalho.

Muito se questiona a respeito da questão da produtividade e do "controle" do trabalho por parte dos gestores se houver a implantação do home office.

Em texto publicado no site Migalhas há 03 anos atrás, já se falava a respeito do assunto. http://www.migalhas.com.br/Quentes/17,MI195724,41046Home+office+possibilidade+de+trabalho+no+meio+Jurídico

No meu entendimento pessoal, acredito que a possibilidade de trabalho em home office deveria ser implantada e estimulada, principalmente pelas grandes bancas jurídicas existentes no país.

Tomo por base minha própria experiência profissional, tanto como advogada como coordenadora de equipes. O que se vê muito no diaadia são profissionais que na maioria das vezes, e eu me incluo nesta categoria, que já chegam ao trabalho cansados, pois tiveram que enfrentar 01 hora ou mais de deslocamento de casa até o trabalho, aturando trânsito caótico, engarrafamentos, transporte lotado, greves, etc.

Isso quando não, independente do tempo de deslocamento e das horas trabalhadas in loco, ainda temos que levar trabalho pra casa! Quem trabalha ou trabalhou em contencioso de massa sabe muito bem do que estou falando!

Em vista disso, por que não tornar o trabalho, a produtividade e a qualidade de vida fatores conjuntos e uníssonos? É claro que certas características terão que ser preservadas, tais como, comparecimento semanal ou a critério da gestão para discussão de processos ou pontos importantes do trabalho/processo; realização de audiências; despachar processos com juízes quando necessário... Isso porque só estou citando alguns pontos a serem observados.

Acredito que havendo uma boa estratégia e organização, nada obsta a implantação do home office nos escritórios jurídicos.

Pelo lado da empresa, se economizaria, e muito com despesas de transporte, luz, entre outros.

Pelo lado do advogado/empregado o saldo positivo seria enorme, principalmente no que tange a produtividade e qualidade de vida, haja vista a concentração e o silêncio maiores.

Há que se ter em mente, porém, que, mesmo em casa, continua sendo TRABALHO, ou seja, o comprometimento, a qualidade do serviço a ser prestado e a produtividade deverão ser os mesmos, ou até maiores, uma vez que se eliminará diversos fatores contrários conforme colocados acima.

Quais suas opiniões a respeito?

5 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Heloísa,

Que tema interessante e atual você escolheu.
Eu amo trabalhar em estilo home office.

Descobri que produzo muito mais trajada com um baby dool de oncinha selvagem de que com um charmoso paletó (rsrsrsrsrs).

Na verdade, o prazer de estar no conforto do meu lar, ao lado dos meus animais de estimação, da liberdade de ficar assanhada, sem maquiagem e sem saltos altos, e , ainda isenta do inevitável mau humor provocado pelo trânsito daqui da Veneza Brasileira, já é mais que suficiente para que minha produtividade acelere.

Gosto muito de trabalhar e estudar à noite, principalmente nas madrugadas. Incrível como nas madrugadas fico criativa e diligente.

Acho que uma boa ideia, seria o Jusbrasil lançar uma plataforma jurídica de atendimento online, em tempo real, Advogado e Cliente, das 20 às 06 hs da manhã.

Pronto, já falei meu posicionamento!

Grata por sua postagem. continuar lendo

Dá o que pensar. continuar lendo

Viu Fátima, de tanto você me "perturbar", publiquei meu 1º texto, que bom que você gostou!

Mas não posso deixar de comentar que a imagem de uma advogada séria vestida com um baby dool de oncinha selvagem me fez chorar de rir, rsrsrsrs

Também sou como você, produzo muito mais à noite do que de dia, certa vez uma médica que me disse que sou uma pessoa vespertina e não matutina, aliás ODEIO acordar cedo...

Como disse, em casa produzo muito mais, não tenho telefones tocando ao meu lado, já que o celular fica todo tempo no vibracall, não tenho um monte gente falando e fofocando do meu lado e me distraindo, enfim, somos somente eu, o trabalho e o sossego do meu escritório.

Obrigada pelo estímulo e pela resposta!

Abraços! continuar lendo

Excelente o texto, o único senão que vejo é a troca de ideias no escritório que tanto facilitam melhorar o conteúdo das peças. Por outro lado escapar do trânsito não tem preço. continuar lendo

Prezado Norberto,

obrigada por seu comentário!

Quanto a troca de idéias, sim, elas são necessárias, mas como disse no texto, o home office não dispensa reuniões de pauta ou troca de idéias, que inclusive também podem ser feitas por videoconferência, afinal a tecnologia atual nos permite esse tipo de acesso.

Não se trata de se isolar do mundo ou das pessoas, mas apenas buscar uma qualidade de trabalho e de vida melhores, é o que eu defendo.

Abraços! continuar lendo